Maior tartaruga do mundo é encontrada na Amazônia Boliviana

Sobre a tartaruga aro vermelho

Maior tartaruga do mundo foi encontrada no Rio Amazonas na Amazônia Boliviana.

Maior tartaruga do mundo foi encontrada no Rio Amazonas na Amazônia Boliviana.

FONTE – JORNAL VDD

Maior tartaruga do mundo foi encontrada no Rio Amazonas na Amazônia Boliviana. Com idade estimada em cerca de 500 anos, 17 metros e quase 3 toneladas de peso, é o maior de sua espécie. Incrível!

Na manhã de 11 de novembro de 2013, um grupo de jovens que promoviam uma festa às margens bolivianas do Rio Amazonas, percebeu que um imenso monstro emergiu no meio do rio por alguns segundos. As autoridades foram avisadas e algumas horas depois uma mega operação foi necessária para recolher a imensa tartaruga.

O animal que mede impressionantes 17 metros, tem quase 3 toneladas e idade estimada em cerca de 500 anos, já foi reconhecida como a maior tartaruga já encontrada pelo homem. O Livro dos Recordes já enviou dois representantes para registrar o evento. O animal também recebeu o nome de Michelangelo em referência ao desenho Tartarugas Ninja.

O biólogo e ativista Luis Mell disse em entrevista ao Jornal VDD que casos como este são extremamente raros e que animais que se destacam tanto em seu tamanho acabam levando uma vida solitária dos demais de sua espécie, por isso o animal foi recolhido e será enviado para o Sea World, onde será cuidado da forma que merece e terá companhia de outros animais excepcionais.

Sobre a tartaruga aro vermelho

A tartaruga aro vermelho também chamada de tartaruga do pé vermelho, é uma espécie conhecida como gigante sulamericana ou também como tartaruga da floresta. Este tipo de tartaruga com grande tamanho são sempre encontradas no rio Amazonas, a maioria delas no Peru, Brasil, Colômbia, Venezuela e Bolívia. Os adultos muitas vezes chegam a 3 metros de comprimento, porém esta é muito maior.

Sua dieta principal é constituída das flores de uma planta que é nativa da região. Estas flores tem um gene em si que promove o aumento da vida celular, permitindo assim, um tempo de vida maior. Um outro espécime, um pouco menor, com cerca de 10 metros foi descoberto pela primeira vez em 1892 pelo explorador Trevor Campbell que foi a última pessoa a ter visto um animal tão grande.

Os hábitos de nidificação desta espécie são semelhantes aos de tartarugas marinhas, reunindo-se em grandes números para que elas possam viajar para áreas de nidificação adequados. A tartaruga fêmea deposita seus ovos em bancos de areia que são expostos, apenas nos períodos de estação seca, porém na Amazônia existem poucos lugares que proporcionam estes bancos. Cerca de 90 a 100 ovos de casca mole são depositados em períodos de aproximadamente 2 anos e destes, apenas 6 a 8 filhotes chegam à vida adulta.

Comentários no Facebook

Os comentários são de responsabilidade dos usuários. Não correspondem a opinião da editoria do 3 de Julho Notícias.